O nu e as redes sociais

Quando resolvi publicar os ensaios sensuais que produzi numa plataforma em que era necessário que o visitante fosse cadastrado (Behance), um amigo me perguntou o motivo. Respondi que era para proteger meu trabalho, que são as fotos, proteger as modelos fotografadas e a mim mesmo. Ele ficou um tanto contrariado e disse que, se ele fosse no Google imagens, poderia achar “nudes” com mais facilidade. Compreendo e acho válido o argumento, mas vejo que são projetos e propostas de nudes diferentes.

Semana passada, uma amiga que se formou em Fotografia comigo fez um desabafo em suas redes sociais, onde contava que teve seus perfis denunciados por conteúdo impróprio, devido aos ensaios sensuais que ela produz e divulga usando essas redes.

Penso que as redes sociais, como Instagram e principalmente o Facebook (esse último com um número enorme de brasileiros com perfis e muitos acessos por dia), são excelentes formas de divulgar os trabalhos, mas ao mesmo tempo eles cedem a denúncias e censuram os trabalhos que envolvem fotos sensuais.

Não vejo diferença entre um trabalho de fotografia sensual e um de fotografia de arquitetura, natureza e paisagem, ensaios de casal, new born, show e todos os outros tipos. Essas pessoas que denunciam os perfis que fazem o trabalho de nu artístico como impróprio não fazem ideia de quanto prejudicam o trabalho todo, pois existe um monte de pessoas envolvidas nesses projetos, fotógrafos, assistentes, modelos, maquiadores e etc.

Existe uma grande hipocrisia com relação ao assunto nudez, sensualidade, nu artístico, pois se é “socialmente” aceito cenas de nudez e sexo nas novelas (de vários horários), nos filmes e na TV de uma forma geral, essa aceitação não ocorre nas redes sociais, onde se tem a impressão que toda nudez/sensualidade é pornografia, o que são coisas totalmente diferentes. Até porque a pornografia também tem seu espaço e gera seus empregos.

Nu é sim uma forma de arte, vamos respeitar todas elas.

 

blog_maio

 

Vejam os ensaios que fiz aqui na Sessão Ensaio Sensual

Raphael Prado

Fotógrafo graduado pelo Senac, apaixonado por música, futebol e por novas formas de retratar o cotidiano.

One Reply to “O nu e as redes sociais”

  1. Sabe o que é mais irônico nisso tudo? Quando se denuncia uma página com pornografia mesmo e o facebook responde que não viu nada de irregular na imagem. Ora bolas, As diferenças entre nu artístico ou sensual e pornografia são claras.

    Enfim, enquanto existir gente tacanha, vai continuar tendo isso.

    Muito boa sua opção em exibir seu trabalho no Behance. É uma plataforma boa.

    O relato do seu amigo é um bom exemplo de como o brasileiro médio entende arte. Infelizmente, aliás.

    Abraços.

Comments are closed.